Algumas respostas inflamatórias do nosso organismo podem ser bem preocupantes. A pancreatite aguda é uma delas. Pode variar desde uma inflamação leve até situações graves como a pancreatite necrohemorrágica, por exemplo. Criamos este artigo para que você entenda o que é pancreatite aguda e os seus principais sintomas. Continue a leitura. 

O que é a pancreatite aguda?

É uma inflamação no pâncreas, glândula localizada atrás do estômago e que secreta  o suco pancreático, além de produzir insulina e glucagon. As enzimas pancreáticas têm papel fundamental na digestão de proteínas e gorduras na dieta. 

A pancreatite aguda é um quadro que acontece repentinamente e seu tratamento requer internação hospitalar.

Principais causas

Em adultos, a causa mais comum está associada à presença de cálculos na vesícula biliar.

A segunda causa mais frequente é o  consumo de álcool, seguido da dislipidemia pelo aumento de triglicérides. Há também causas mais frequentes, como a pancreatite auto-imune, distúrbios do cálcio e etc. 

Contudo, em algumas situações, as causas não são definidas. 

Na pancreatite biliar, ou seja, causada pelos cálculos oriundos da vesícula, o que acontece é a migração de uma dessas pedras para os canais principais de bile. Esses canais por sua vez tem sua desembocadura num orifício comum aquele onde desemboca o canal do pâncreas. Ao passar pela região o pequeno cálculo causa inflamação e obstrução da saída do ducto pancreático, gerando extravasamento das enzimas pancreáticas e consequentemente pancreatite.  

Quais são os sintomas?

Mesmo que cada caso tenha a sua peculiaridade, o sintoma mais comum é uma dor constante em faixa na parte superior do abdome que irradia para as costas acompanhada de vômitos.

Além disso, os sintomas podem piorar, surgindo febre, dificuldade de respirar e aumento da frequência cardíaca.

Outro sintoma que pode ser percebido é a distensão abdominal, observada pelo inchaço na região da barriga.

Diagnóstico e cuidados

O diagnóstico da pancreatite aguda será feito a partir da suspeita clínica diante dos sintomas, que geralmente levam o paciente ao hospital.

A confirmação é feita através da dosagem de amilase e lipase por meio de exames de sangue. Podem ser necessários exames de imagem, como a tomografia, para avaliar a extensão e gravidade da doença.

Após o diagnóstico, o tratamento será feito por meio de internação, jejum e hidratação, assim como com o auxílio de medidas de suporte. A depender da gravidade, pode ser necessária internação em UTI. 

Por isso, é de extrema importância buscar as causas da pancreatite aguda para que o problema não volte a acontecer. Caso seja a mais comum (cálculos na vesícula), está indicada a remoção da vesícula (colecistectomia), antes da alta hospitalar.

Consulte um especialista

Em todo e qualquer caso, é importante fazer o acompanhamento médico especializado, que irá identificar as causas e indicar o tratamento mais adequado.

Por isso é importante saber o que é pancreatite aguda e qual profissional procurar. Nesses casos, a recomendação é buscar um profissional cirurgião do aparelho digestivo.

Ainda ficou alguma dúvida sobre o que  é pancreatite aguda? Então entre em contato conosco. Estamos aqui para lhe ajudar. 

Abrir o chat
Podemos te ajudar?
Dra. Beatriz Azevedo
Olá, Podemos te ajudar?